quarta-feira, 19 de novembro de 2008


Então agora eu cuido do que não tenho há muito em minha rotina
e te escrevo cartas de amor,
cartas que te contam o que foi calado,
que nunca deixou de soar nos meus olhos que te vêem...

...Minha solidão me leva ao delírio,quase louca
para parecer que tenho a eternidade nas mãos
e então fico pensando nos meus erros
me ferindo com os meus desastres,
porque todos me levam pra teu vão...

Na verdade eu não sei direito porque o telefone agora toca menos,
as casas são as mesmas e as ruas não mudaram,mas eu não moro mais aqui...
É inverno e tudo ta agasalhado...mas aqui dentro tá mais frio...
a solidão é um perigo constante em tempos ociosos,
e eu não encontro o que fazer diante de tantas faltas...

-a chuva lava a janela,e logo o sol parece que está maior...

Nenhum comentário: